Powered by Bravenet Bravenet Blog

WebMaster

journal photo

Subscribe to Journal

Monday, June 1st 2009

3:06 AM

António Coelho da Cunha

 

Queres que te faça uns versos
mas eu não sei versejar
Vou pedir então à Musa
Para ele me inspirar.

E parece que me ouviu
A Musa milagreira
Pois os versos aqui vão
Numa grande brincadeira.

Este mui nobre Regente
Teve jeito interessante
Com um golpe trespassou
Um coração num instante.

Alto, moreno, duns olhos verdes bestiais
Este Regente é um «Broto»
Mas não o mires leitora
Pois é o meu garoto.

E para terminar
Pois a inspiração está a acabar
Mil venturas te desejo
Nesse dia de alegria
Alguém que te abraça
E pensa em ti noite e dia.
ALZIRA

Arranjou uma garota
Que médica quer ser
E assim o nobre Regente
Não sabe o que fazer

Então como solução
Pensa continuar os estudos
Para assim os anos passar
Até a garota se formar.
ANGÉLICA


Da Gabela Angolana tão distante
Ele veio ainda pequeno e indiscreto
De olhos fitos no céu aberto
Cheio de mistério tão cativante

Eram belos esses sonhos cantantes
Mas as quimeras andavam bem perto
O António resoluto e muito esperto
Amou os livros e fez-se estudante

E neste instante que corre apressado
Ele dá graças à felicidade
Pelo seu curso de Regente findado

Não esqueças após a tua luta insana
A tua missão bela de verdade
Tornar mais fecunda a terra Angolana.
CLARA


Tenho de me contentar
Em toda a verdade dizer
Pois é impossível aumentar
O que tenho para dizer

Embora num livro de curso
Não seja para admirar
Que se tenha por recurso
A palavra «exagerar»

Já me cheira a »Briol»
Que tristeza!
Vem de rastos do Caholo
Que fraqueza!

Sua cabeça pequena
Já não possui faculdades
senão para gastar
Numa série de «unidades»

Tchimbombo, cachicrototo
Macau e aguardente
Nisto tudo ele tem fama
Bebe tudo muito contente
E por isso Narsa se chama
PEREIRA GOMES


É meu vizinho de frente
Bebe até cair da cama
Vê-se logo que é Regente
Por isso «Narsa» se chama

Muito cuidado garotas
Com este Regente borracho
Ele não namora com poucas
Gosta de ter sempre um «cacho»

Vai sair do Tchivinguiro
já arrumou a sua mala
Deixa-nos sem convencer que com um tiro
Liquidou uma impala

Que tenhas pela vida fora
Felicidades sem fim
E que ao abrires este livro
Te lembres sempre de mim.
MICKEY


Oh!...Quantas saudades ficarão
Amigo, na tua partida
O velho sanzalão
Prepara-se para a vida

Adeus velho amigo,
Que triunfes pela vida fora,
Cantarás sempre comigo
Em toda e qualquer hora
CEBOLA

 

 

 

 

 

 

0 Comentários.

There are no comments to this entry.

Post New Comment

No Smilies More Smilies »