Powered by Bravenet Bravenet Blog

WebMaster

journal photo

Subscribe to Journal

Tuesday, June 9th 2009

2:39 AM

Jaime Gil Paz

 

De Luanda chegou
este imberbe menino,
a todos espantou
por ser tão fino.

A magreza não impressionou
a coitada da Sofia.
Por três vezes se declarou...
Bolas...mais a tua psicologia.

De alguém se enamorou
talvez diva de Luanda.
Suas tardes gastou
em casa da...Na «varanda».

Mais não queremos «cortar»
mesmo que seja a brincar.
Felicidades sem par
é o que pretendemos desejar.

Dos amigos e colegas SERRA e LIMA


Depois de 5 anos,
de tanto estudar,
acabaste o curso
que te fará triunfar.

Regente franzino
é assim o P.H.,
o melhor dançarino
igual p'ro twist não há.

Terminaste.vais embora
vida nova vais começar.
Mas ao abrires este livro
lerás os meus versos
e um amigo recordarás.

Do amigo MICKEY


Abalas,
p«ra junto dos teu,
arrumas as malas
e.... o adeus.

Toda a malta sabia...
Tu próprio o viste
que gostavas de filosofia
e do «twist».

Parecias de borracha...
ou sem ossos ?
Sobre uma caixa
ou uns simples tremoços.

Lá estavas tu todo torcido
a dar-nos as amostras.
De um  lindo e inesquecido
salto mortal de costas.

Como Tu outro não haverá...
Lamento dizer-to P H
mas vou-me despedir

Do amigo GALHANAS


Tlim... Plam... Bum...
é como devo começar a apresentação
de um sujeito tão sossegado
como é o PH.

Na verdade,
a sua chegada foi de santo.
Mas passado apenas um ano,
em que tão boa companhia lidou,
tornou-se ainda pior do que nós.

Mas isto não é tudo
pois também malandrice aprendeu
visto o mundo querer endireitar
e passados os 5 anos
dos piores se tornou.

Em Sá da Bandeira andou preso
por uma...
Que só pena lhe causou
deixando-se ir até Moçâmedes
só para para umas férias agradáveis passar.

Agora diz que tudo acabou
e, somos tão burrinhos
na palavra dele nos fiámos
só para amigos da onça não sermos.

Bem de paleio já chega,
e até já falámos demais.
Por isso as nossas desculpas
pois não sabemos se é o clima
que nos faz tão tesouras.

Também  à tua mãe pedimos desculpa
pelas malandrices que te ensinámos,
pois foi tudo em conversa
que tu foste bisbilhotar.

O 6º ANO
O Poeta PINDUCA


Mas quem passa ?1...Ah,
não é a vassoura do criado.
Aquele ar de sonambulado,
só pode ser do casto P.H.

Diz em leigo pensamento
que para eterna felicidade
devem-se manter em castidade
ambos, até ao casamento.

Mas ninguém acreditar vai
que le no casamento cai,
se a sorte assim continuar.

E terá que ficar para tio
passando as noites em frio,
se não mudar de pensar.

Teu colega e amigo SALAZAR


Muito fininho e alto
mais lembrando radiografia
que quer à força ficar bonito
em toda a fotografia.

De tão invisível ser
p'ra tropa foi apurado
como não o conseguiam ver
logo dela foi ruado.

Agronomia quer cursar
p'ra depois frutos colher
não sei se por a amar
mais do que a qualquer mulher.

Paixões escondidas, outra à vista
todo ele vive atormentado
para um dia ir ao dentista
e voltar de lá casado.

De Moçâmedes a Luanda
eis o percurso do amor
que ele tinha pela «varanda»
que ainda lhe guarda rancor.

O Basket sempre jogava
não que tivesse vontade...
Era só p'la que amava
talvez seja a verdade...

Desse alguém se apaixonou
e não era a brincar
pois o coração não aguentou
e já se julgava no altar.

Mas outro se lhe adiantou
em tão fervoroso amor
e as férias no Tchivinguiro passou.
por causa da tal dor...(de cotovelo)

Na marginal se consolava
com longos passeios noctívagos
p'ra esquecer essa que ainda amava
e que lhe ia pondo os..

Essa foi apenas uma
ainda falta a da Sofia...
Pois em paixões é fértil
quase pior que mafia.

Talvez fosse a filosofia
que o levou a Moçâmedes
mais parece ter sido a Sofia
a causadora destes andares.

Pois...
Tirando-se a filosofia filo
fica apenas Sofia
mas...juntou-se a Sofia ao filo
e... Ficou ele sem Sofia.

Dos seu amores falei
verdades embora brincadeira
mas ainda não contei
a história da borracheira.

Tinto ou verde quis beber
até beberia formol
e laranjas não quis comer
só porque não continham álcool.

Mais pifões apanhou
mas não os quero contar
pois se ainda se não chateou
deve-se estar a chatear.

Depois de amores e uma borracheira
a outra paixão se foi entregar
e para esquecer a Madeira,
Passa a vida a twistar.

Mais poderia contar
desta ilustre radiografia
parece que estou a gozar
mas é  esta a sua filosofia.

Tudo isto foi a gozar
embora só haja verdades
mas desta não te poderias safar
só pelo curso acabares.

Nesta despedida poética,
te desejo sorte amiúde
e uma vida metódica
pois podes dar cabo da saúde.

Um abraço e felicidades sem fim
do colega e sempre amigo
Pinto Rebocho »BOCHÃO«


PH é sua alcunha
de aspecto magro e franzino
da capital chegou um dia
o nosso bom traquino.

Apesar de magro, é inteligente
com felicidade o curso vai acabar
pois nem só nos livros é bom
é um ás no twist a dançar.

Há quem tenha analisado
com pormenor, sua fisionomia
dizem derivada de desilusões amorosas
por partidário ser, da bigamia !

Mas não fiquemos por aqui !
Há pouco tempo andou apaixonado
porém, um golpe rude sofreu
pois eu coração foi despedaçado !
E com «isto» mais magro ficou
seu tormento se chamou Sofia
hoje parece não atender seu cupido
para se dedicar mais à filosofia.

Um dia a todos nos pasmou
pela bebedeira das laranjeiras
mas quem haveria de dizer
o PH com grandes borracheiras !

Exímio toureiro se tornou
entusiasmando os fanáticos
pois tão boas capas aplicou
que revolucionou os meios tauromáquicos.

E agora para terminar
vê se do «bicho« amor joges
pois um conselho que quer dar
este teu grande amigo Borges !

Mais coisas poderia contar
mas não quero mais verdades.
Sorte te desejo no amor
e também muitas felicidades.

Do teu amigo BORGES









 

 

0 Comentários.

There are no comments to this entry.

Post New Comment

No Smilies More Smilies »