Powered by Bravenet Bravenet Blog

WebMaster

journal photo

Subscribe to Journal

Wednesday, June 10th 2009

3:52 AM

António Adriano Malheiro Pacheco «Micas»



Apenas duas palavras
escritas pela nossa mão
Vais gostar delas, com certeza
E pena é, que careçam de beleza
Mas vêm do coração.

Quanto tempo se passou
E eis que nosso filho voltou
Triste? , contente?,
Talvez até com saudades
Dos seus tempos de estudante.

Vai começar nova vida
Vida que o futuro dirá
Que Deus te ensine o caminho
A percorrer até lá.

Dos teus PAIS que muito te querem



Com um sorriso à meia lua
É de Meinêdo, Terra Natal
Sempre com uma história nua e crua
Provoca a risada geral.

De espírito salvador
Qualquer colega quer ajudar
Quanto a miúdas, pouco conquistador
Mas solteiro não hás-de ficar.

Uma te há-de amarrar
Para uma vida feliz
Boas venturas te vais desejar
Este teu colega nariz.

O colega LUÍS ORNELAS



A ti Pacheco ofereço
Estes versos tão mal feitos
Pois de imaginação careço
Sem palavras para rimar.

De Micas foi alcunhado
Silva Porto o remeteu
Um tipo tanto falado
Pacheco amigo meu.

No futebol foi um ás
Até que o queixo partiu
Que pena tivemos, rapaz
Pois a habilidade fugiu.

Ele é um corredor afamado
Dos cem metros campeão
E é um montão calado
Mas por vezes um gozão.

Seu curso ele tem terminado
Espero que seja feliz
deixe de ser acanhado
Seja senhor do seu nariz.

Do colega amigo CARDOSO



Testa franzida e sisudo
Com prosápia sabe de tudo
E mania de cozinheiro,
Todo maluco por atletismo
Nele não existe egoísmo
Eis o que é o amigo Malheiro.

À aula o ultimo a chegar
Com maneiras de espantar
E por dizer, ainda muito ficou...
Mas a caricatura
Completará a escritura
Bom... e a sextilha acabou.

Inúmeras venturas na vida futura, é o que te deseja o colega e amigo MARCELO



Sorumbático invencível
No atletismo sem par
Tem um fôlego terrível
Nunca o vemos a brincar.

De Silva Porto tão longe
Veio para aqui desterrado
Fazer uma vida de monge
Sempre na escola encerrado.

Não quero, contudo, amigo
Fazer-te uma biografia
E já agora brindo contigo
À vida, ao curso, à folia.

E também para terminar
Estas quadras sem sabor
Quero-te ainda desejar
Felicidades, dinheiro, amor...

Do amigo PAULO ABRANTES



Solitário e pensativo
Lá anda ele a passear
Com o seu olhar muito vivo
E em corridas a pensar.

Grande corrida vais ter
Depois do curso findar
E não a podes perder
Que a coisa está a piorar.

Com um abraço do colega amigo MICKEY



Ó Micas faz o jantar
Fá-lo mas com jeitinho
Quando à mesa me sentar
Quero lá ver o caldinho.

O curso vai findar
Este que gosta de correr
A culinária irá deixar
Para na vida vencer.

Felicidades, são os votos do amigo CABILHA

 
0 Comentários.

There are no comments to this entry.

Post New Comment

No Smilies More Smilies »