Powered by Bravenet Bravenet Blog

WebMaster

journal photo

Subscribe to Journal

Monday, June 15th 2009

2:28 PM

Mário Ferreira Teixeira «Moreia»


Negar não sou capaz
Quando um amigo me pede,
Porém em tempo fugaz
Só espero que a musa me ajude...

Quando veio p'ra Escola
Nada do curso sabia
E logo disse que queria
Ser engenheiro de máquinas!

Agora nada apaixonado
Este moço tão javardo...
E agora que termina o curso
Já o estou a ver enforcado!

Eis que o fim é chegado
Para este moço tão valente
Pois é mais um Regente
Que da Escola é lançado.

Mário, na hora da despedida,
Só te quero desejar
Felicidades sem par
E muitos sucessos na vida.

Do amigo «Estica» CARLOS GOUVEIA MARTINS



Alto, magro e  desempenado
É este rapaz nervoso
Que fica bastante afectado
Quando lhe chamam manhoso.

Um dia pela madrugada
Bateu  à minha janela
Dizendo: desculpa-me a maçada
Mas é que venho de Benguela
À procura da minha amada.

Num momento de irreflexão
«Desviou» uma galinácea
E apanhou 10 dias de suspensão
Para castigar tal audácia.

E agora para terminar
Caro amigo Mário Teixeira
Desejo-te felicidades sem par
E a continuação do idílio em Sá da Bandeira.

Do pequenito FAROL



Uns versos te vou fazer
Contudo, sou fraco em rimar.
De ti, Mário, pouco há a dizer
Mas sempre chega para versejar.

Conheci-te no Lobito
Tu bem sabes em que condições;
Julgavas-te, sei lá, bonito,
Pronto a destruir corações.
Corações...sim, estás na idade
Arranjaste algo muito melhor que «frango»
Não duvides, é pura verdade
O teu coração estacionou no Lubango.

Várias vezes nós andámos
Em boas e valentes farras
Em almoços e grossuras, nós passámos
Sei lá que mais...não faltava algazarra.

Mas algo disto vais deixar
Ficarão, acho eu, recordações
Dos tempos que aqui tiveste que  passar
Descansa...ficarão também em nossos corações.

E agora para finalizar
A ti, colega e grande amigo
Felicidades te quero desejar
E que a tua vida seja um figo.

CARLOS LOUREIRO «Cawita»



Adeus Escola...Adeus a tudo
Pois já não mais vos verei
Mas adeus eu não digo
Só a ti meu amigo.

Oh! quantas quimeras por ti passaram
No teu seio, sonhos findaram...
Sonhos de beleza e amor...sonhaste
Enquanto o teu curso tiraste.

Sonhos que tu querias acreditar
Sonhos que a tua imagem criou
Ilusões que já findaram.

Pensamentos diversos em ti brotaram
Talvez angústias...talvez não...
Mas quem sabe? Só tu...talvez...

Do teu amigo  GALEANO  VENTURA



Carinha de Nstlé,
Manias de garanhão,
Eis o retrato do néné
Que não passa de um fanfarrão.

Crava-me boleias de Jeep
E tudo o mais que consegue
Só não nos leva a camisa
Pois não há quem escorregue.

Arranjou uma garota
Lá prós lados da cidade
Passa os dias suspirando
Pois p'ra casar falta-lhe idade.

Tens sido um dos bons camaradas
Meu caro amigo Marito
Deixa-te de barracadas
Casa-te lá coma Anita.

Um abraço amigo do NETO



Mário «Muleta»
Quando apanha «carraspana»
Com ele ninguém se meta,
Em Hércules se transforma
E é borrachete de toda a forma.

É um tipo engatatão
Não sei se engatado
Quando engata galinha então,
Torce o pescoço e está roubado.

E agora para terminar
Ao começares nova vida
Amor e felicidades te vou desejar
Na tua nova vida.

Do amigo «Fagulha»  LUÍS ORNELAS




 




 
2 Comentários.

Post New Comment

No Smilies More Smilies »