Powered by Bravenet Bravenet Blog

WebMaster

journal photo

Subscribe to Journal

Monday, June 15th 2009

4:13 PM

João Fernando Ferreira Dias Pablo «Tatú»

 

A MEUS PAIS

Neste momento de alegria,
apenas duas palavras me ocorrem.
-MUITO OBRIGADO-

Do filho amigo JOÃO FERNANDO



Lá longe...
Conchas de bruma,
gaivotas de sonho volteando no poente.
Lá, onde já não há mar, mas poesia,
onde o sol queimou a terra e lá deixou
Vida, Pão e um suave odor a maresia,
Lá então serei um sinal
no caminho vertical da nossa vida.

MARIA HELENA



Neste tão grande momento
Feliz, tu ergues a taça.
Dedica-lo em pensamento
Ao teu anjo de Alcobaça.

Dos amigos e festanças
Decorrido algum tempo
Talvez só restem lembranças
O resto é «casamento».

Quero agora desejar
No teu lar e mister, novos
Felicidades sem par
E netinhos p'rós vóvós.

Do amigo 100% TEODORO



Novo Regente se formou
Em quantos anos? Não sei!
Mas os que foram poucos? assim os gozou.

Amigos fixes e sócios, um chocolate originou
E tal amizade nasceu
Que alguém por manos nos tomou.

Mas dele vou falar pois tem muito que contar
A Fátima sempre quis ir, para em Leiria passar
Pois er amigo de moças e muito mais de namorar
Bem, mas é melhor parar pois já estou a «entrar».

«Regadelas» foi sempre o seu forte
tal era a faculdade
Que elefantes cor de rosa viu, que sorte!
Admiram-se! creiam que é verdade.

Quem o ouvisse ao telefone,
Coitada (o), bem as tinha que «enfiar».
E na guitarra? Pior que os «Rollingstone»
E são as propriedades que agora posso confiar.

No vinho e seus derivados, um portento
Sem me referir às «penosas»,
Em que nos davam crises nervosas
Para obtenção de cada tento.
Ginásticas monetárias, o Zé Manel e o ...Brás
é verdade que tudo já ficou para trás.

A vida começa
Com todas as suas dificuldades,
E então só me resta
Poder desejar-te, MUITAS FELICIDADES.

Com um xi, puxando um copo de 5.
O sempre fixe, amigo e colega   NETO



Meu caro João Fernando
Há bem pouco te conheço
E estou contente por quanto
Não me enganei no endereço.

És sem dúvida um bom amigo
Embora com ar «Brukutu»
És camarada às direitas
Meu caro amigo «Tatú».

Custou mas...já és formado
Nova vida tens à frente
Voto p'ra ver-te afamado
Sob o nome de Regente.

Do teu sincero amigo  PEREIRA GOMES



Não foi preciso viveiro
P'ra amizade enraizar
Vi que eras bom companheiro
E que contigo podia contar.

Aquelas nossas boleias
E os nossos acampamentos
Não irão p'ra esquecimentos.

Não sei mais o que fazer
Por isso vou terminar
E quero-te desejar
Muitos anos p'ra viver.

Do teu amigo  MICKEY



Depois de sete anos de estudo
Este colega orelhudo
Com um narigão bem saliente
Conseguiu chegar a Regente.

De matemática não gostou;
Pois dois anos o fez picar,
Mas enfim lá chegou
Depois de tanto batalhar.

E para finalizar
Dinheiro e amor,
Te está a desejar
Este amigo ao dispor.

TORRINHA «Cabêças»



Chegou da metrópole o nariz
Como conseguiu ele passar na alfândega?
Disso ele nada nos diz
Deve ter sido contrabando, ninguém o nega.

O nariz já tinha chegado
Ele ainda em Lisboa passeava.
É dono da cowboyada
E nada ele copo...iava.

E agora que começou nova vida
Que com vontade será vencida
Sê feliz, ama e trabalha
É o desejo deste «Fagulha».

LUÍS ORNELAS












 

 

0 Comentários.

There are no comments to this entry.

Post New Comment

No Smilies More Smilies »