Powered by Bravenet Bravenet Blog

WebMaster

journal photo

Subscribe to Journal

Tuesday, June 9th 2009

8:57 AM

Valter Júlio Peres

 

Terminaste o ano
mais cedo que o prazo.
Deixa lá Ruano
tens de ir para o Cabo Raso.

Tinhas e deves ter
a mania do boneco,
pois fica desde já a saber
que não passas de um tareco.

Nunca mais me esquecerei
quando o meu peito apertavas
com as pernas...não sei
Mas doía e não te importavas.

Mas mudando a rimazita
para um bairro concorrido.
Tu o dono do Benfica
porque estás sempre lá caído ?

As más línguas me disseram
uma resposta suspeita,
que uns olhos me detiveram
por uma certa feita...

Bem, adeus e pôe-te à «coca».
Olha p'ra frente  e não p'o meio,
e até à tropa
se concordares Brasileiro.

GALHANAS



Deixaste Nova Lisboa
aqui vieste parar
já te livraste de boa
bem...já podes voltar.

Já terminaste o Curso
deves estar contente.
E se fores um urso
Não serás bom Regente.

Prossegue na tua labuta
- Ó amigo Ruano-
Em breve será recruta
E na arma limparás o cano.

Ruano é como te chamam
pois és o seu prototipo
Outros por ti chamam
já sabes...tarei naquele tipo.

Adeus pois ó Ruano
some-te da minha vista.
Elabora já um plano
e não saias da pista.

Do bicharoco MARTINS DOS SANTOS



Ruano, vais desculpar
se esta coisa não rimar,
mas se em verso não ficar
consegues na mesma recordar.

Em férias, só pensa na cachopa
em aulas só quer garrafão.
p'ra castigo vais p'ra tropa
«Tanta carne p'ra canhão».

Adeus  Regente do Tchivinguiro
que trabalhes com genica.
Que não leves nenhum tiro
para poder voltar ao Benfica !

Do amigo MICKEY



Tentarei dizer-te algo
que te faça recordar
Os tempos que juntos andámos
No liceu a estudar.

Lembrar-te-ás das doidices
Que faziamos sem medir
as graves consequências
Que poderiam surgir.

Lembrar-te-ás então
da malta que era unida,
Unida do coração
E que vinha a correr
Pegar no carro do Armindo.
(Lembras-te do Dauphinezito)
E pôr em cima do passeio ?
Então ele vinha p'ra rua
E gritava aflito:
«Ou põem isso no chão,
Ou então eu me chateio».
Mas a gente não ligava
E a cisa continuava
Mas tudo isso passou
E a malta se separou.
Tu vieste p'ro Tchivinguiro
Subiste na vida num tiro.
Eu continuei a estudar
Lá em N. Lisboa;
Aquilo era coisa boa
Mas p'ra gente reprovar
Tornámo-nos a encontrar
Este ano aqui na escola
Mas tu já acabaste o curso
E eu continuo a lixar
Cá a minha querida tola.

E agora para terminar
Desejo-te, (não o lamento)
Os bolsos a abarrotar
Felicidades sem par
E um belo casamento.

O amigo AVLIS



Uns verso me pediste caro amigo
coragem não a tenho p'ros negar,
mas, Valter amigo ao é comigo,
que está o digno dom de versejar.

O longo curso enfim tu terminaste,
colegas e amigos vais deixar
mas aqueles que agora tu largaste
neste livro de ti se não lembrar.

Do amigo HUMBERTO



Mau amigo Ruano
assim alcunhado Valter
Acabou antes do fim do ano
O seu curso de Regente.

Tem mania de bonitão
Quando anda de carrinha
Mas não passa de um Ruanão
Lá da santa terrinha.

Na mecânica é especialista
Pois teve que trabalhar na oficina
Por causa da bonequita
Que lhe fez perder a tolinha.

Não leves a mal
Estas verdades falsas
Muitas felicidades e massa
Te deseja o amigo.

COUTINHO «Chibobo»


 

 

0 Comentários.

There are no comments to this entry.

Post New Comment

No Smilies More Smilies »