Powered by Bravenet Bravenet Blog

WebMaster

journal photo

Subscribe to Journal

Monday, June 15th 2009

4:15 PM

Armando Humberto Taipa Maciel «Chelas»

 

Nos Maristas conheci
Este moço amalucado
Que veio parar aqui
Por de Santarém ter desertado.

sabe ser bom camarada
se dele se não abusar
Tem amor à «Garraiada»
Com uns copos p'ra ajudar.

Quis de «Ruivo» se chamar
E o cabelo oxigenou
Teve, porém, que o cortar
Pois toda a malta o gozou.

Maciel, p'ra terminar
este poeta fraquinho
Abraça-te, a desejar,
Que ganhes muito dinheirinho.


CUCA



De Santarém arribou
A este porto de abrigo
P'ra  acabar o curso; que ficou
Pela guerra interrompido.

Da poesia é amante
Sendo seu ídolo Pessoa
Também gosta de picante
De macau e de broa.

Certa manhã de um belo dia
Apareceu co'a tola modificada
Não sei se foi de Sartre Filosofia
Ou coisas da água oxigenada.

Desejo-te mil venturas
P'ra ti felicidades quero
Muito dinheiro, aventuras
Um abraço do amigo sincero.

CASTRO



Comigo vieste
De Santarém aqui parar
E. logo tiveste
Que na guerra ir marchar.

Nesta hora de despedida
O fim está a chegar
Muitas felicidades pela vida
E vontade para o curso acabar.

São os meus votos, Maciel
Com que te estou a desejar
Uma carreira fiel
Aos «Regentes» que vais representar.

Um abraço do amigo  BENTO



Felicidades , Maciel
Pela tua vida fora
arranja muito «pastel»
e sê sempre como agora.

Um abraço do amigo TINO


 

 

1 Comentários.

Posted by cara sianturi:

Very good :):) :)
Wednesday, July 16th 2014 @ 8:00 PM

Post New Comment

No Smilies More Smilies »